Nova Parceria - Cristina Deutsch


Cristina Deutsch nasceu em Petrópolis/RJ e reside na Alemanha desde 1995 com sua filha e sua neta. A autora participou de vários concursos literários nos quais sempre teve seus contos ou crônicas publicados em coletâneas. Cristina é graduada em Comunicação Social e escreveu até o presente momento 6 livros infantis e 6 romances destinados ao público jovem adulto.
Publicados foram sua autobiografia intitulado “O Eu Esquecido” e os romances “Águas Lindas e O Sexto Sentido” os exemplares impressos foram todos vendidos e por isso esgotados. A autora não gostou nem se empolgou com o resultado, ao contrário, por isso dedicou-se a escrever reflexões, citações e frases, contos…com intuito de se aprimorar intelectualmente para então futuramente publicar livros que venham alcançar uma boa impressão aos leitores. Aguardem, pois a escritora promete que muitas novidades estão por vir.


Sinopse

 "Na escuridão dos dias” é uma ficção histórica que traz como cenário a Guerra de Secessão da Iugoslávia. Quando nacionalistas tentaram impedir que a Bósnia-Herzegovina se separasse do que restou da antiga Iugoslávia em Abril de 1992. Milla, uma menina ruiva e Sardenta, ainda tão pequena precisou conviver com os martírios causados por esse evento. Ao findar a fase sangrenta em seus país ela percebe que sua vida não seria mais como antes, ao conhecer a omissão e deslealdade.Alguns anos se passaram e Milla já adulta encontra o que toda mulher sonha: o grande amor da sua vida, e com Fatin viverá uma paixão que terá altos e baixos, e descobrirá no momento certo toda a verdade sobre seu passado, e, essa revelação mudará suas prioridades.
Uma historia de ganância,ambição,luta e jogo de poderes; Através da ficção,o livro levanta o véu que manteve Milla e todo os mulçumanos sem direito a identidade e uma vida digna, e serve de alerta para as novas gerações:a liberdade é o maior bem para todos e especial para aqueles que sobreviveram a escuridão dos dias ".

Autobiografia

Desde o meu nascimento conheci um mundo de dor e tristeza, com uma vida que pode vir a ser comparada mais com um teste de resistência, sobrevivendo junto de meus irmãos uma criação difícil (uso o termo difícil, mas nosso dilema vai, além disso). Sofremos torturas de todas as maneiras, física e psicológica, carinho ou algo parecido não conhecemos, sofremos a falta de tudo, inclusive o que não poderia ou ao menos não deveria existir numa família, a omissão. Apesar de tudo que passei na minha infância e adolescência, fui pouco a pouco superando algumas das dificuldades que passei, e sempre preocupada com meus familiares chamando-os para seguir-me para uma vida longe daquele ambiente pesado e despreparado. Infelizmente, minha “nossas“ vidas seguiram rumos diferentes, e a minha veio dar na Alemanha, onde eu passei por muitas dificuldades, como com a adaptação, o clima,a língua, e o suicídio de meu marido, que me deixou endividada e com muitas perguntas a serem feitas. Anos depois tenho juras de morte, e sou ameaçada pela família de um homem muçulmano com qual vim a me envolver, e quase custou a vida de minha filha e a minha. A dor que parecia não mais existir despertou com a noticia do brutal assassinato de meu irmão, e a falta de apoio dos quais se dizem trabalhar em prol da justiça. Tudo isso acrescentado ao suicídio de meu marido, e as ameaças de morte que vivenciei, me jogaram no fundo do poço. Passei a sofrer da síndrome do pânico, e da depressão que me isolou do mundo por quase seis anos, tremia desesperadamente ao ouvir a campainha, ou o som do telefone ao timbrar. Minha infância e adolescência despertavam e desta vez, com uma força incontrolável, foram muitos altos e baixos e também muita luta, de superação e de uma pessoa que não se deixou destruir pelas amarguras da vida. Quanto aos meus irmãos, poucos deles conseguiram desatar as algemas do passado e, caminharam em busca de dias melhores, tragédias e mais tragédias os acompanham durante toda uma vida, a qual passa de pai para filho, como uma herança. A maldição domina aquela gente, e aquelas terras, os demônios que ali vivem e, se apoderaram daquelas almas, que mesmo frequentando a igreja evangélica não conseguiram se separar do ódio,da magoa que trazem no coração, e isso desde criança. Uma família com corpo e a alma marcada pelos maus tratos que a vida os causou, e nem o tempo conseguira curar as feridas ainda abertas. (Cristina Deutsch)

Conheça mais sobre a autora e suas obras, acessando aqui


0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital