Novidades Editora Draco: Fantasticon, Lugar de mulher é na cozinha e mais!

A Draco irá participar pela terceira vez do Fantasticon, evento que irá acontecer nos dias 22 e 23 de setembro em São Paulo. Durante o evento irão acontecer lançamentos e sessões de autógrafos, mais informações acesso esse link

Destaque para a entrega dos prêmios Hydra e Argos, dos quais a Draco participou com contistas e romancistas que foram às finais. E as seguintes mesas:

Sábado, 22 de setembro
13h às 14h Bate-papo: “Editores sem Papas na Língua” - com Guilherme Sucena (Orago/5W), Erick Santos (Draco), Karin Thrall (Anadarco) e Richard Dieguers (Tarja)
16h às 17h   Mesa-redonda: “Lugar de Mulher é na Cozinha” - com Martha Argel, Rosana Rios e Finísia Fideli
Domingo, 23 de setembro
17h às 18h Mesa-redonda: “Quem Precisa de Antologias?” - com Braulio Tavares, Gerson Lodi-Ribeiro, Roberto Causo e Eric Novello.
Confira as mesas redondas e a programação completa do evento.

Confira aqui o resultado dos participantes selecionado.

Lugar de Mulher é na Cozinha – Histórias Fantásticas do Universo Feminino, Martha Argel (org.)
Organizadora: Martha Argel
ISBN: 978-85-62942-78-5
Gênero: Literatura brasileira
Formato: 14cm x 21cm
Páginas: 144
Preço de capa: R$30,90(papel)
E-book: R$15,90
eISBN:
 978-85-62942-77-8


Em Lugar de Mulher é na Cozinha – Histórias Fantásticas do Universo Feminino, doze autoras nos oferecem suas receitas de como virar do avesso o bordão sexista “lugar de mulher é na cozinha”, transformando-o em fonte de inspiração. Nas histórias de fantasia, ficção científica e terror que integram esta antologia há lugar para suspense, romance, humor e aventura, num variado cardápio de interpretações da relação intrincada que existe entre as mulheres e a cozinha.
Participam do livro Liliana Medeiros, Ana Cristina Luz, Giulia Pierro, Nilza Amaral, Mariana Albuquerque, Nina Ximenes, Valéria Hadel, Maria Lúcia Perrone Passos, May Parreira e Ferreira, Adriana Simon, Viviane Scholtz e ainda Martha Argel, que foi também a organizadora da antologia.
Desde seu lançamento, em 2000, Lugar de Mulher conquistou a condição de referência na Literatura Fantástica brasileira. Foi a primeira – e, por mais de dez anos, a única – antologia nacional composta apenas por mulheres, de relevância reconhecida até em estudos acadêmicos publicados no exterior. Essa edição conta com textos de apresentação de Finisia Fideli e da estadunidense Libby Ginway. Assim, a presente reedição não apenas se justifica pela indiscutível qualidade da obra, como constitui uma contribuição para a memória da Literatura Fantástica brasileira.

As autoras
Liliana Medeiros Paulistana, é bióloga e doutora em Zoologia pela Universidade de São Paulo. Autora de inúmeros artigos científicos na área de Biologia Marinha, este conto é, até o momento, sua única incursão na literatura. Liliana dá aulas no curso de Ciências Biológicas da Universidade Metodista de São Paulo, em São Bernardo do Campo.
Ana Cristina Luz Portuguesa, escreve desde 1998, tendo publicado onze livros e participado de seis coletâneas. Foi premiada em vários concursos de contos. Tem contos, poesias, crônicas e artigos em revistas de ficção científica, jornais e páginas da internet. Colaborou semanalmente no jornal de Leiria durante mais de dois anos. Sua escrita já a levou ao Brasil, à Argentina, à Alemanha e duas vezes a Timor Leste. Ultimamente tem se dedicado à escrita para os mais novos, mas ainda adora explorar novos rumos na literatura fantástica, no inexplicável e no inverossímil.
Giulia Pierro É italiana e mora no Brasil desde 1967. Preocupada com os direitos das crianças e adolescentes, organiza o EducaFórum (educaforum.blogspot.com), grupo que luta a favor da escola pública; publicou, sob forma virtual ou em papel, os livros Você, Herói Tupi (2000), Eta Zoológico! (1999) e O Estuprador (1999). Também faz pesquisas autodidatas sobre saúde, que resultaram no livro O Contágio da Saúde (2000).
Nilza Amaral Piracicabana, publicou, entre outros livros, O florista (1998), O Dia das Lobas (1993), A Balada de Estóica(1980) e, ainda, Modus Diabolicus (1992), lançado também no Uruguai e na Espanha. Participou de coletâneas, como o livro de arte RioErótico, de Otto Stupakoff (2006) e Contos de Escritoras Brasileiras(2006). Colabora com fanzines e revistas de literatura fantástica, e websites culturais. Respeitada no mundo literário, participa da UBE (União Brasileira de Escritores) e foi uma das fundadoras da REBRA (Rede de Escritoras Brasileiras).
Mariana Albuquerque É veterinária, mora em São Paulo e escreve desde sempre, sobretudo ficção científica e fantasia, com grande influência de RPG. Tem dois livros publicados, Coração de Demônio (1999) e O Pássaro e o Rochedo (1999). Tem contos em revistas de literatura fantástica e em diversas antologias, entre as quaisInvasão (2009), Poe 200 Anos (2010), No Mundo dos Cavaleiros e Dragões (2010), Zumbis: Quem Disse que Eles Estão Mortos?(2010), Draculea II (2010) e Histórias Fantásticas, vol. 3 (2011). Site www.furiabrasil.com
Nina Ximenes É natural de Fortaleza, Ceará, mas desde criança mora em São Paulo. Além de bióloga com pós-graduação em Educação Ambiental Urbana, é redatora, roteirista e escreve contos e crônicas. Publicou o livro Castigo, um Roteiro para Cinema e TV (2000). Sua obra está dirigida não só para o público adulto, mas também para o infantil.
Valéria Hadel É paulistana e vive em São Sebastião, litoral norte de São Paulo. Este conto, seu primeiro trabalho de ficção, foi publicado originalmente sob o pseudônimo de Fernanda Bohm. Tem mais dois contos publicados, um na revista Scarium e outro na antologia Meu Amor é um Vampiro (2010). Bióloga, doutora em Zoologia, trabalha com pesquisa e ensino em Biologia Marinha, atuando também em Educação Ambiental. Suas publicações acadêmicas incluem artigos científicos e capítulos de livros.
Maria Lúcia Perrone Passos A Malu é cronista e contista, autora de Brasil e Portugal, Uns Contos e Tal (2003) e de textos incluídos em várias antologias. Mineira de Passa Quatro, é historiadora por formação, especializada em História Medieval Portuguesa, com vários livros e ensaios publicados. Em parceria com Teresa Emidio, publicouDesenhando São Paulo, Mapas e Literatura (1877-1954) (2009), que recebeu o prêmio da Academia Paulista de História como melhor livro de 2009 sobre a cidade de São Paulo.
May Parreira e Ferreira Nascida em Ibitinga, São Paulo, é psicoterapeuta e psicanalista. Em 2009, seu livro infantil A Caixa das Importância foi contemplado com o PROAC da Secretaria de Estado da Cultura. Em 2010, ganhou a Bolsa Funarte de Criação Literária. Diretora da Ofício das Palavras Editora, coordena oficinas de Redação Criativa, que já revelaram muitos novos talentos. O presente conto de May foi inspirado no conto “Bugio moqueado”, do livro Negrinha (1946), de Monteiro Lobato, um de seus contistas preferidos.
Adriana Simon Paulistana, participou das antologias de ficção científica OutrasCopas, Outros Mundos (1998), Phantastica Brasiliana (2000) e Como era Gostosa a Minha Alienígena (2002) e em Erótica Fantástica v. 1 (2012) Teve contos publicados, ainda, em revistas e fanzines do Brasil, Portugal, Argentina, Grécia, Alemanha, Estados Unidos e Inglaterra. É formada em Engenharia de Produção e Mecânica e atualmente mora em Miami Beach, Estados Unidos, pertencendo à diretoria de uma companhia do setor aeronáutico. Site adrianasimon.tripod.com
Viviane Scholtz Veterinária paulistana morando atualmente em Curitiba. Como escritora, dedica-se à Fantasia e à poesia. Apaixonada por RPG (Role-playing Games), grande parte de seus textos são histórias para os jogos. Escreveu também diversos contos de vampiros, publicados pela internet. O conto que integra esta antologia foi sua primeira publicação em papel.
Martha Argel Paulistana, publicou três romances vampíricos: Amores Perigosos (2011), Relações de Sangue (2010) e O Vampiro da Mata Atlântica (2009), e várias coletâneas de contos fantásticos. Com Humberto Moura Neto, organizou a antologia crítica O Vampiro Antes de Drácula (2008). Bióloga, doutora em Ecologia e especialista em aves silvestres, é coautora de Aves do Brasil– Pantanal & Cerrado (Horizonte, 2010), lançado também em inglês nos EUA. Atualmente escreve livros-texto de ciências e biologia para o ensino fundamental e médio. Site ww.marthaargel.com.br Blog vampirapaulistana.blogspot.com

Alguém se lembra do lema da Escola fundada pelo Mentor Camdell e sediada no Castelo das Águias? Pois é: “Pela Magia e pela Arte!”.
As histórias que envolvem os magos (e uma certa Mestra de Sagas) vêm sendo contadas pela Editora Draco desde a publicação do conto “A Encruzilhada”, no primeiro volume de “Imaginários”. Pouco depois, o primeiro romance da série “O Castelo das Águias” narrava o encontro entre Anna e Kieran. E, na coleção “Contos do Dragão” a origem do poderoso anel de Kieran foi desvendada com a narrativa “O Anel do Escorpião”.
Agora, a mesma coleção traz aos leitores uma história paralela, ambientada na Ilha de Athelgard, mas que nada tem a ver com a Magia e sim com a Arte: a arte de um saltimbanco, que revela sua mestria não apenas na corda bamba, mas também na forma como resolve seus vários problemas. Briga com a mulher, falta de dinheiro e até um plano armado para fazê-lo (literalmente) dar com a cara no chão, tudo parece acontecer com Cyprien de Pwilrie em “O Jogo do Equilíbrio”, cuja ação transcorre ao longo de um único dia.
A trajetória do personagem, porém, é bem mais longa e merece algumas considerações. Para começar, Cyprien surgiu primeiramente como protagonista de um romance histórico (sem elementos fantásticos) que deveria ser ambientado no sul da França, região que esteve brevemente sob o domínio dos árabes. Ele seria um músico e malabarista e viajaria pela França, Espanha e Portugal, talvez chegando ao Oriente, na época das Cruzadas. No entanto, a ideia inicial foi deixada de lado, porque à medida em que transcorria sua história o personagem foi se transformando em alguém cujas atitudes e habilidades seriam inverossímeis num cenário medieval não-fantástico.
Assim, nosso saltimbanco foi transferido para Athelgard. A antiga mouraria em que ele teria vivido se transformou no Labirinto e os moçárabes no Povo Alto, que mais tarde encontraram sua origem na mitologia desse universo ficcional. Quanto a Cyprien, continuou a viver suas aventuras, algumas das quais relatadas em contos e novelas como este “O Jogo do Equilíbrio”. Outras, porém, permanecem como simples ideias, inclusive aquela na qual seu caminho passa pelo Castelo das Águias, justamente no momento da fundação da Escola de Artes Mágicas. Cyprien, então, teria sido convidado a ficar no Castelo e a ser um dos mestres da Ala Violeta, onde os jovens desenvolvem o Dom da Magia através da Arte. Sua recusa de uma vida confortável nas Terras Férteis em favor da incerteza das estradas diz muito sobre o caráter do personagem, que ainda se meteria em muitas aventuras... a serem contadas um dia, quem sabe, numa série de romances um pouco mais adultos do que os da série “O Castelo das Águias”.
“O Jogo do Equilíbrio” saiu como livro independente em 2005. Sete anos depois, aqui estamos com o e-book – uma nova edição, um novo formato, que tem tudo a ver com a capacidade do personagem de se adaptar a novas situações. Esperamos que os leitores curtam as peripécias do maior saltimbanco de Athelgard!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital