Concurso Cultural e Entrevista com a autora de O Livro do Mago - Paola Lombardi nova parceria do blog




Capa
Número de páginas: 372
Edição: 1(2012)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g



btn_comprar

Kaleb ainda era um jovem camponês quando foi atraído por seu próprio irmão a adentrar numa estranha caverna. Mas o que Kaleb não sabia era que aquela era uma armadilha que o levaria direto a Lúcifer como uma oferenda viva.


Sozinho numa escuridão desencorajadora, ele percebeu que havia duas escolhas: Entregar-se à fome e à morte, ou prosseguir caverna adiante, determinado fortemente o objetivo de salvar os seus pais e três ingênuos irmãos das perversidades do Grande Mal.


Anos se passaram até que conseguisse finalmente encontrar a saída desta caverna, e acreditando estar próximo de reaver a sua família, descobriu que o mundo a sua volta não era mais o mesmo. Kaleb luta para vencer seus medos e escapar de legiões que caçam os não devotos à Lúcifer para castigá-los com uma morte dolorosa.


Percorrendo desertos e cidades abandonadas, Kaleb se refugiará no Monastério dos Veldas onde aprenderá com mestres magos a verdadeira forma de se proteger da legião das forças malignas. Mas ao se ver enclausurado num mundo perverso e que o deixa prestes a desistir de seu intento, Kaleb aprende que a Natureza é uma grande mestra, o transformando assim em um jovem aprendiz. E quando entende que a fé é a única maneira de leva-lo a salvo até o seu destino, então ele descobre o verdadeiro caminho do mago.


Nesta obra prima, Paola Lombardi nos leva a uma profunda reflexão da capacidade que nós temos de não abandonarmos a nossa jornada frente às dificuldades. Aos poucos, Kaleb será capaz de nos mostrar que O Livro do Mago não é somente a sua própria história como também é o livro que despertará o verdadeiro caminho para o mago que há dentro de nós. leia as primeiras páginas

Autora
anaPaola Lombardi nasceu na capital de São Paulo em 7 de dezembro de 1983, e desde muito cedo já apreciava a leitura e a escrita. 


Aprendeu a escrever aos seis anos, fazendo os seus primeiros esboços de histórias. Aos 9 anos escreveu o seu primeiro livro “A Guerra no Deserto”, e em 1996, com 11 anos publicou o seu primeiro livro “Noite ao Amanhecer” da Editora Cassandra Rios, sendo nesta data considerada a escritora mais jovem do Brasil. 


Passou a escrever para um jornal ecológico de bairro, e escreveu e desenhou os quadrinhos da revista Planeta Azul em 98, sendo o professor Tarugo o protagonista de suas histórias que ensinavam lições de vida sustentável. 


Em 2008 publicou o seu site na internet para divulgar o seu trabalho com escritora. Em dezembro de 2011 a Incult Produções Culturais publicou os contos A Menina e a Árvore e A Menina e o Livro na coletânea Cronicidades. Hoje, Paola Lombardi é bióloga e mestranda da Universidade Federal de São Paulo, onde trabalha atualmente desenvolvendo pesquisa na área do câncer, além do que dispõe de mais de cinquenta obras escritas para serem publicadas.


Opinião do leitor
O Livro do Mago consiste em uma desafiante busca para a elevação espiritual do ser humano. Uma aventura em que a própria Natureza irá oferecer aos personagens que nela se entrelaçam numa luta hercúlea, todas as respostas às suas indagações.


Uma história emocionante, escrita por uma criatura extremamente sensível, em que um de seus protagonistas, Tiamón, o mestre da Alquimia, ensina ao leitor a arte de descobrir a solução contra todos os males físicos e morais que abalam os pilares básicos que sustentam as estruturas emocionais, portanto permanentes, da alma humana.


Nesta magnífica obra, o leitor aprenderá com a própria Natureza o profundo significado da vida, e com certeza retribuirá a ela tudo o que com ela aprendeu, deixando assim um caminho a ser seguido por todos aqueles que, como o protagonista, queiram se transformar em um Mago afim de transpor a fronteira que separa o mundo corpóreo do espiritual, o mundo visível do efêmero com o mundo invisível da eternidade.


Assim como o aprendiz da alquimia, Kaleb, busca através dos mais inusitados caminhos a sua realização interior oferecida pela Natureza, o leitor desta instigante obra também irá descobrir esse mago interior, adormecido em sua própria alma. E ao desvendá-lo, lutará com todas as suas forças para vencer os demônios que procuram destruí-lo na busca de sua auto-realização.


Se o leitor quiser, realmente, vencer a maldade daqueles que o impedem de viabilizar sua Grande Obra, caminhe confiante ao lado de Kaleb e Páladin, desperte seu Ser interior e torne-se o Mago de seu próprio destino!


É só ler esta eloquente e persuasiva aventura!


Gaia
Jornalista Internacional


mapa imagem


Entrevista com a autora


Você foi matéria no jornal Diário ABC Repórter no dia 24/03/2012 com o título “Uma brasileira, cinquenta livros” A mais nova revelação da cultura literária brasileira que aos 9 anos escreveu o seu primeiro livro “A Guerra no Deserto”, com 11 anos publicou o seu primeiro livro “Noite ao Amanhecer” da Editora Cassandra Rios, tornando-se a escritora mais jovem do Brasil em 1996. Conte-nos um pouco dessa trajetória até hoje?
Aprendi a escrever aos seis anos, e desde então passei a rabiscar algumas histórias. Eu sempre gostei muito de animais, e eles eram minha inspiração para escrever e desenhar, pois ficava debruçada naquelas enciclopédias ilustradas sobre a vida dos animais selvagens. Eu não gostava muito de ler livros de histórias, pois tinha medo que dissessem que eu havia copiado um livro já existente – já que era uma criança de 9 anos quando escrevi A Guerra no Deserto. Então meus primeiros personagens com características psicológicas foram os deste livro, e tentando ser o mais original possível, rabisquei de olhos fechados cada personagem numa lousa que tinha em casa. Então abri os olhos e os vi – eu sabia que eram originais. Aos onze anos eu conheci Cassandra Rios, que ficou encantada com o meu material, e quis publicar Noite ao Amanhecer – um livro inspirado nos documentários de Jaques Costeau, onde o golfinho Physter tem a missão de evitar que um cristal negro suba com a maré e escureça as águas do oceano, e no fundo, o cristal podia ser comparado ao petróleo, e a escuridão dos mares o seu derramamento. E com 11 anos eu já finalizava 30 livros escritos. Hoje, com 28 anos, já finalizei cinquenta. Obras que tive muito cuidado para criar, e por isso há lugar para cada uma no mercado literário infantil, juvenil e adulto. Eu não parei de escrever porque eu nasci para escrever.


Você é bióloga, atualmente trabalha na Universidade Federal de São Paulo com pesquisa em câncer, e está fazendo sua tese de mestrado. Em que momento do dia você se dedica a escrever?
Não há uma hora específica. Às vezes eu escrevo ideias enquanto estou no trabalho. Mas a dedicação é muito maior à noite antes de dormir e aos finais de semana, pois geralmente passo muitas horas seguidas escrevendo os meus livros. Esse é um compromisso que tive que adaptar desde criança. Já passei muitas madrugadas escrevendo, pois era o horário que ninguém iria me atrapalhar. Eu era um pouco criticada pelos meus irmãos pelo fato de ficar várias horas com o nariz nos papéis, além de em reuniões de família eu levar livros para ler e escrever. Mas no fundo sempre me incentivaram.



Recentemente você lançou Drako e a Elite dos Dragões Dourados, O Destino do Lobo e O Livro do Mago. Conte-nos um pouco como foi a idealização, pesquisas, e outros processos (se houveram) em suas criações?
Drako e a Elite dos Dragões Dourados foi criado num dia em que eu estava passando mal (Risos). Eu estava com febre e ansiosa para ir embora de um lugar muito chato. Irritada, não tinha nada para fazer, então rabisquei um dragão cabeçudo e vermelho, e uma pequena mosca voando ao lado de sua orelha. Então havia criado Drako e Zezé. Este livro não precisou de pesquisa, mas sim de dias de bom humor, uma vez que a ideia do livro é despertar o bom humor do leitor, além de passar uma importante mensagem. O Destino do Lobo foi inspirado no livro de Saint Exupéry, O Pequeno Príncipe, e foi necessária uma pesquisa sobre comportamento dos lobos para eu tentar pensar como um lobo. Meus cachorros me ajudaram muito neste livro, pois era preciso também pensar como um cão. O Livro do Mago foi inspirado no personagem de outro livro que escrevi e que está na minha obra Vampiro – A Redenção. Páladin Lockwilly é o personagem que faz estas duas obras se cruzarem e complementarem as suas histórias. Foi preciso muita pesquisa sobre alta magia e alquimia para escrevê-lo, além de ter que estudar um pouco de espiritismo e a história dos anjos caídos.


Os seus livros são publicações independentes por demanda. É uma opção ou tem enfrentado as dificuldades do mercado literário?
Vamos ser realistas. O nosso país prefere publicar literatura estrangeira em qualquer setor, pois é só ir a uma livraria e todos verão que isso é verdade. É só ligar numa editora, e verão. Americanos publicam e viram best-sellers com e-books independentes, mas todos eles leem e-books. Quantos brasileiros tem tablet? Quantos brasileiros leem um e-book por ano? Esse seria um caminho excelente para o escritor se tivéssemos o acesso aos aparelhos eletrônicos como os estrangeiros tem, além de não ser nada seguro no Brasil andar com um tablet à vista de todos. Agora, quantos livros impressos os brasileiros leem por ano, e por qual buscam? Eles buscam os best-sellers americanos que as nossas editoras publicam. Eles vendem e-books e as nossas editoras vendem livros impressos. Não é possível desembolsar toda hora sete mil reais para fazer tiragens de livro. Portanto, o caminho independente é uma alternativa para o escritor que deseja construir carreira. O lucro é pequeno, mas o seu nome estará na internet, além de poder ter o material pronto rapidamente e na quantidade que desejar para fazer a divulgação que está ao seu alcance.


A experiência e a expectativa de um novo lançamento são as mesmas da sua primeira publicação?
Sempre. Publicar um livro é como se uma missão estivesse cumprida (em parte). É ver o seu filho nascer. Ele pode nascer no lugar certo, entre as pessoas certas, estudar nas melhores escolas e ter um futuro brilhante, como pode nascer num lugar sem opções e estar longe desse futuro brilhante. Por isso não basta publicar um livro, você tem que procurar as pessoas certas, ir aos lugares certos e buscar o futuro do seu filho junto com ele. A expectativa sempre é muito forte quando vou buscar o meu livro que saiu fresquinho da gráfica.


Como você reage às críticas positivas e negativas ao seu trabalho?
Eu procuro criar minhas opiniões literárias, pois são elas que tornam o meu trabalho relevante e com qualidade. Geralmente recebo mais elogios do que críticas, e quando sou elogiada, geralmente fico tímida. Quando há uma crítica, eu procuro entender a base desta crítica perguntando por exemplos que poderiam tornar o livro melhor. Então, procuro livros que poderiam me ajudar sanando o problema, e passo a estudá-los para julgar o ideal para a minha obra. Estudei muitos livros para aprender a deixar os meus mais atraentes.


Como interage com seus leitores?
Estou sempre divulgando os meus livros na internet, e sou geralmente procurada por pessoas interessadas. Gosto de conversar com elas sobre o que mais gostam em livros, personagens e capas que as atraem mais. Discutimos também os booktrailers, partes de meu livro e os meus personagens. É um importante feedback.


Todo escritor (ou quase todos) lê muito. Qual tipo de literatura você gosta e quais são seus grandes ídolos escritores?
Eu gosto muito de realismo fantástico e temas épicos, e estes são os estilos que mais procuro já que também são os estilos que mais escrevo. Seria um pecado eu não citar Tolkien, Bernard Cornwell, Dan Brown e Michael Ende como os meus ídolos. Os livros que mais gostei foram O Arqueiro, O Senhor dos Anéis: as duas Torres, O Hobbit, O Código da Vinci e História Sem Fim.


Em sua opinião, de onde vem o maior apoio e incentivo aos autores nacionais?
Acredito que os projetos culturais no Brasil ainda são muito restritos, e o incentivo poderia ser maior. Então tenho buscado os prêmios literários para dar um apoio maior, além de o currículo literário aumentar. Portugal disponibiliza muito mais prêmios literários de renome ao longo do ano se comparado ao Brasil. Venho acompanhando os editais portugueses para obter esses incentivos.


Gostaria de deixar um recado aos leitores?
Sim. Se você gosta de literatura fantástica, magos, dragões ou vampiros, acesse o www.paolagiomettilombardi.blogspot.com para assistir aos book-trailers, conversarmos sobre livros ou para adquirir o seu exemplar autografado.


Antes de inciarmos o concurso, gostaria de agradecer o carinho e a atenção da Paola em conceder essa entrevista, tornar-se nossa parceira e proporcionar a oportunidade de presentearmos nossos leitores.








A melhor resposta escolhida pela autora, recebera um exemplar do livro com dedicatória.

O Concurso inicia-se hoje 02/04/2012 com término dia 02/05/2012.

A divulgação do ganhador será dia 04/05/2012.

Não é obrigatório, mas agradecemos aqueles que colocarem o livro como desejado, na sua estante de livros do Skoob.

Preencha o formulário abaixo com sua resposta *uma única vez*.



Qualquer dúvida, deixe aqui nesta postagem seu comentário.

Boa Sorte!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital