"Pátria Amada, Brasil"

bandeira-brasil1
"Oi, gente!! Aí está a primeira postagem do Terças de Lua do ano! Espero que gostem!

Ás vezes, fico realmente estressada, revoltada, e confusa.


Vamos para a parte que me estressa:

Que outro ser, além dos humanos, trata tão mal seus semelhantes?
O que há de tão ruim no outro para que receba tratamento diferente?
A pele? O formato dos olhos? Da cabeça? O sotaque? O dinheiro?

Vamos para o simples quesito que caracteriza um ser como integrante da espécie Homo Sapiens: Como espécie, tem por característica o desejo de entender e influenciar o ambiente à sua volta, procurando explicar e manipular fenômenos naturais através da filosofia, das artes, da mitologia e da religião. Tal curiosidade, natural, levou ao desenvolvimento de ferramentas e habilidades avançadas. O ser humano é a única espécie conhecida capaz de criar fogo, cozinhar os próprios alimentos, se vestir e utilizar várias outras tecnologias.



Pois veja! NINGUÉM - repito -, ninguém é igual.

E os gêmeos univitelinos (iguais)? Estes também não o são!

É um caso a parte, que por algum motivo, diria até que por acidente, o óvulo fecundado se divide em dois.

Depois, os gêmeos são parecidos só POR FORA. Pensam de forma diferente, e a ideologia de alguém é sim uma forma de fazer com que elas se diferenciem!

Vamos imaginar uma situação em que existam, pelo menos, duas pessoas iguais:
Me diga, qual, no mundo, seria a graça de discutir consigo mesmo? Preste atenção! Hoje mesmo, quando você faz isso na frente das pessoas é considerado maluco!

Não coloque estereótipos nas outros para simplesmente agredi-los, isso pode lhe dar certa sensação de poder, mas é a mais profunda ignorância. Não aceitar diferenças é a mais pura ignorância.

Olhe a sua volta, e cuidado para não achar que o mundo gira em torno de você.

Um exemplo... Acontece algo muito ruim, e há decepção. Tanta, que acredita que se partirá em pedaços.

Concertar a si mesmo, catando caco por caco é opção sua, mas o mundo não pára para você se concertar, como já dizia Shakespeare.

No final, se não aceitar isso, quem acabará se humilhando é você, e caíra mais cedo ou mais tarde. O pior é que ninguém lhe estenderá a mão, oferecendo ajuda.

Preconceito.

Serve de barreiras, faz com que nos separemos, deixemos de conhecer coisas que podem ser relevantes! Deixamos de nos tornar fortes, em conjunto.

Sinceramente, quando penso nisso, sinto uma vontade imensa de chorar. Por quê?

Porque eu sou uma mistura. Me orgulho tanto disso que chega a doer!

Por ser uma mistura, aprendo sobre tudo que aconteceu com os que vieram antes de mim, vejo um mesmo acontecimento sob diferentes perspectivas, e escolho que atitude tomar. Ás vezes isso me salva de cair em um buraco escuro e profundo!

Sou uma mistura, e sou brasileira!

Brasil, o país mais afortunado do mundo, com riquezas e encantos mil! E olhe bem, muitos não se orgulham disso.

Eu me orgulho do meu Brasil. Terra linda!

Não amo o que muitos nele fazem. Não me orgulho de ladrões, corruptos e pessoas desse tipo.

Me orgulho dos brasileiros que recebem de braços abertos e sorriso no rosto aqueles que por aqui passam, dos brasileiros prontos para prestar auxílio, não se importando com o “simples” fato de não entenderem o idioma de quem estão ajudando. Brasileiros que respeitam as diferenças são aqueles dos quais me orgulho. Me orgulho daqueles que não desanimam, por mais que as coisas estejam difíceis. Daqueles que reconhecem quando erram. Para mim, são essas as pessoas que colorem e embelezam minha pátria! Os bons filhos desta terra.

Brasileiro: o povo mais feliz do mundo. Que título maravilhoso!

Pois sim, amo o meu Brasil, de Norte a Sul. Tudo aqui tem algo para oferecer! Para mim, isso é tão lindo porque essa é minha realidade, e não a de um país que cria uma fachada imaginária, que diz, “ei, olhe, aqui não há nada de errado, tudo é perfeito, queiram estar em meu lugar!”.

Sim, temos muito a melhorar, mas mesmo assim, sou legítima filha desta terra, e como filha a amo. Parte do sangue de minhas veias corre por aqui desde o início, com os índios.

Em minha casa o céu é mais verde, o ar é mais puro, o sorriso mais sincero, o descanso mais revigorante. Porque é minha casa!

Acorde!

Não estamos em um país que tem sua raiz em um povo só! Este grande pedaço de terra foi preenchido com um pedacinho de cada povo que por aqui passou (isso é algo ruim?).

Com que direito você, brasileiro, ridiculariza um irmão de pátria, sendo que você também é misturado? Não interessa qual a receita.

Digo: Somos uma raça pura sim! A mais pura raça humana, com um pouco de tudo, de tudo um pouco.


E você, ama sua terra?"

2 comentários:

Samanta Holtz qua fev 01, 03:45:00 PM  

Que linda sua reflexão!!!!! AMEI!!

Concordo com TUDO o que você disse... temos que nos amar, nos apoiar, nos ajudar... desde quando a tonalidade da pele, a quantia de dinheiro na conta bancária ou a riqueza do vocabulário nos distancia?

A resposta é... desde que permitimos que isso acontecesse! :/


Beijos, querida!!!

maria ester moraes,  sáb fev 04, 10:17:00 PM  

Muito legal seu comentário e é verdade tudo o que você escreveu! Existem pessoas que realmente se acham os donos do mundo, que ele gira ao seu redor e com isso, se acham no direito de humilhar e ofender. Esses dias, vimos notícias de jovens, com certa situação,batendo em um morador de rua. O motivo? Falta de limite, com certeza foram crianças sem limites, mimadas. Quando isso vai parar?

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital