BookTour – Livro III–Enelock – Trilogia Legado Goldshine – Leandro Reis

Enelock

Sinopse - Enelock - Legado Goldshine - Livro III - Leandro Reis (Radrak)

Enelock, último livro da trilogia Legado Goldshine, traz o grande desfecho desta aventura épica, revelando os segredos de todos, inimigos ou aliados, o que fará com que nossos heróis mudem o seu modo de pensar para sempre. Em Lemurian, a cidade invertida, Iallanara Nindra aprimora seus conhecimentos e enfrenta os seus maiores desafios antes de se tornar uma verdadeira maga. A guerra enfraquece o reino de Galagah, enquanto seu regente só encontra recusas nos pedidos de auxílios aos seus aliados. Pistas sobre o paradeiro da terceira criança não surgem desta vez, e a princesa Galatea parte, junto dos companheiros, em busca de aliados para realizar o maior feito de sua Era: invadir o reino do temido Enelock.





O Lorde Supremo dos Mortos os espera, paciente, aguardando que seus inimigos caiam em sua trama mortal: um ardil que enterrará para sempre o sangue dourado e completará sua vingança secular contra os filhos de Galagah. A batalha final se aproxima, feroz e cruel, decidida a ceifar a esperança do mundo, e ela ocorre no reino onde tudo começou, no berço de seus maiores filhos e de nossos mais queridos heróis. Veja o TEASER no Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=ShbmdbpfgYk

Grinmelken
Descrição
Forjado na Ordem e temperado no Caos, foi imerso na maldade para que entendesse a bondade, a vida estava então completa e o mundo respirou pela primeira vez.
Grinmelken é um mundo guiado por aço, magia e fé. Lar de criaturas fantásticas e palco da ascensão de heróis virtuosos, dentre as diversas raças que aqui vivem.
Passamos hoje pela sexta Era de nosso mundo, um período de paz, onde o futuro é conhecido somente pelos Deuses.


Grinmelken é dividido em cinco continentes onde Melkearis, no qual eu vivo, possui maior extensão, população e evolução. Este continente por si, já possui escrituras suficientes para estudarmos por décadas, por isso, vamos focar nossa atenção em suas histórias.

GALAGAH - O Reino Dourado
ANTALIA - A força das Espadas
JASÊNIA - O Reino das Águas
ZARON - A Terra das Maravilhas
CROWN - O Reino Justo
FALOWNY - O Vale das Torres
ARS NIBUL - O Reino dos Mortos
AMUCIMON - O Reino Cemitério
VALE DOS HORRORES - Antiga Ragasha
LEMURIAN - A Cidade Invertida

Religião
A gênese de nosso mundo, segundo a maioria das crenças, está centrada em Doah, o deus único, o Senhor dos deuses. As diversas divindades que nos governam hoje, em sua maioria, foram mortais que atingiram o status de deuses após compreender a verdade além de nosso mundo. Somente alguns têm origem misteriosa, alimentada por boatos de que são filhos de Doah. Muitos são conhecidos e venerados por milhares, enquanto alguns possuem pouquíssimos adeptos.
Cada um tem sua função e é imprescindível para a evolução do mundo. Cada um tem seu plano de existência, que reflete sua função em Grinmelken. Cada um possui uma história épica, que conta como mortais tornaram-se deuses venerados, de poder e influências inimagináveis.

Aisha - Divindade da Luz
Amupherus - Divindade da Morte
Leyar - Divindade da Mentira
Orgul - Divindade da Trevas
Rauny - Divindade da Justiça
Uranus - Divindade da Magia


Quem não acompanhou as resenhas acesse: Filhos de Galagh e O Senhor das Sombras.

Terminei a resenha de O Senhor das Sombras esperando não ser tão surpreendida pelo Leandro. Sabia que seria uma longa jornada onde tudo poderia acontecer e aconteceu tanto para minha alegria quanto para minha tristeza.

Galatea (Guardiã da Vida) reinicia sua jornada de volta para casa em busca de forças aliadas para juntar-se a sua missão em encontrar a terceira e última runa (que daria a ela fortes poderes e chance de enfrentar e tentar destruir Enelock – Lorde supremo dos mortos, que tem como maior ambição destruir todos os herdeiros Goldshine a quem reconhece como traidores e responsáveis pela sua morte).

Mas, Galatea não obtém êxito e a recusa de reinos importantes e o abandono do seu maior aliado (que a acusa de arriscar e até deixar morrer inocentes para favorecer apenas uma pessoa “profana”), faz com que juntamente com seus amigos parta para seu reino Galagh, com exceção de Iallanara (a bruxa vermelha) que partira em busca de sua verdadeira identidade.

Em casa Galatea recebe más notícias, mas com a força de sua fé, a ajuda de seu pai e seu mestre e mentor Ethan conseguem planejar e marcar uma reunião com o Conselho da União de Espadas onde o futuro não só de Galagh, mas de todos seria decidido.

Uma reunião de muitas surpresas onde um fato assustador e inesperado acaba por selar a União de Espadas (até então impossível de ser alcançada) contra o Lorde Supremo da Morte. Generais reúnem-se com seus líderes para traçarem estratégias de guera rumo a ARS NIBUL - O Reino dos Mortos.

Desse momento em diante somos envolvidos em batalhas intensas que se iniciam por mar e terra, e nessa incessante luta (onde milhares perdem a vida) com reviravoltas (muito bem articuladas pelo Mestre das forças do mal) e novos mistérios acrescentados, temos pequenos descanso onde a alegria constante do “meu” espadachim predileto Gawyn nos faz relaxar (gostei da surpresa inicial reservada para ele mas infelizmente nem todas foram assim).

Mergulhei na história, participei de cada golpe dado e recebido, vibrei e senti a terra tremer a cada marcha de guerra, a apreensão e dúvida do que aconteceria foi constante, tive que dar várias pausas na leitura, respirar fundo, dar uma volta.

Luta, destruição, ódio, vingança, morte, tristeza, lágrimas, dor, alegria, amores desfeitos, velhos aliados, novos aliados, amizades fortalecidas, coragem, fé, lealdade e comoção… é o que encontramos nessa incrível batalha épica até o seu final onde decisões são tomadas e seus mistérios revelados.

Infelizmente esse ciclo se fecha, confesso que haveria muita história para que transforma-se em uma série, mas vou acompanhar os contos para não sentir saudades e o autor (nada previsível) para ficar por dentro das futuras novidades e surpresas que nos reserva.

Quando conheci o Leandro no lançamento de Enelock ele fez um comentário bem curioso, “que entre os participantes do Book Tour, o meu blog era o único que não tinha o perfil, por não estar envolvido em literatura fantástica e ficou surpreso com a minha reação nos dois primeiros volumes da trilogia”.

Era verdade, mas o Legado Goldshine mudou isso e se deve única e exclusivamente a ele, um excelente estrategista das letras, que me possibilitou “viajar” em outro gênero e conhecer novos autores.

Encerro aqui deixando mais uma vez registrado a minha admiração e meu respeito literário a esse grande autor (que trabalhou arduamente durante 06 anos para criar essa apaixonante saga), e a sua brilhante equipe.

Saudações Mestre Radrack até a próxima.

2 comentários:

Leandro Reis seg set 12, 07:00:00 PM  

Nossa, como é legal ver sua empolgação, minha amiga.
É muito legal mesmo.
Você, principalmente por não fazer parte do que chamamos de fandom, é um sinal de quer podemos atingir outros leitores com nossas obras malucas e essas histórias de glória e tragédia em mundos fantásticos.
Obrigadão!
Espero ainda ler muitas opiniões e criticas suas. xD
Ah, e te espero no MSN para a sessão de comentários com spoilers. xD

Mari Sampaio ter set 13, 10:03:00 PM  

Ai, estou doida para o primeiro volume chegar para mim!rsrs

Beijinhos!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital