Luiz Amato - Trilogia: A Grande Aventura – Novo Parceiro

Olá Pessoal,

Alguns dias fiz uma postagem sobre a promoção da Trilogia A Grande Aventura do Luiz Amato (participe  aqui), e na troca de alguns e-mail ganhei um novo amigo e parceiro que me presenteou com dois lindos poemas (Vida – 2002 e Voar – 2003) de sua autoria.

Ah.... vida.....

Desde cedo tentei,
Mil modos, varias maneiras,
Sempre procurando....

Guerreiros e suas espadas enfrentei,
Mares revoltos, furacões, pestes,
Tudo era nada pra mim
.
Mas a realidade é forte,
Aflição, angustia,
Nada mais me servia...

A beleza do céu,
A doce fragrância das flores.
O riso de uma criança,
Nada mais.....

Então sonhos vivi,
A doce imensidão do irreal,
Como uma manta que aquece,
O ego, revoltado e indolente.

Mas o sonho também,
Um dia se foi,
Como a gota do orvalho.

E o tradicional,
Incoerente se tornou.

A luz, que tão clara era,
Opaca se fez,
Como a noite tempestuosa.

Tristeza,
Triste choro,
Triste realidade.

Porém um dia percebi,
Bem próximo da linha,
Que divide, real e imaginário,

Que numa pequena ilha,
Rodeada de imensos continentes,
Uma bela flor, sozinha e solene,
Toda ela cobria,
Com sua beleza,
Com seu perfume.

Certo disso, agora sei,
Que tudo que procuro,
Que tudo que anseio
Eu já tenho.

Basta apenas olhar.....
Sentir....
Tocar....
Amar.....
Viver.


Voar........

Quando eu era pequeno, eu voava,
Deslizava pelos céus, pelos campos,
Mas, e agora? Por que não vôo mais,

Será que o peso do amadurecimento
Não permite mais que eu voe ?
Mas como ficam meus sonhos ?

Simples, basta eu ser o que era antes,
Livre dos rótulos, marcas, padrões
E não mais aceitar ou acatar

Este formato que a sociedade impõe,
Você tem que competir,
Tente ser sempre o melhor

Como o melhor ?
A qualquer custo ?
A qualquer preço ?

Ao invés de ter um amigo irmão,
Seja no trabalho, seja na escola,
Ou em qualquer outro lugar,

Devo enxergá-lo como um concorrente,
A quem devo exterminar, extirpar,
E depois dar um sorriso,

Não! Rejeito minha cota nessa sociedade,
Rejeito ter que pisar para subir
Ter que ferir, magoar, para ter algum rótulo

Não quero e nem preciso ferir,
Ser amigo irmão ou irmão amigo
É maravilhosamente melhor

Poder viver sem jogos de interesses
Poder amar e ser amado
E principalmente, fazer o bem

Mas aí você ouve sempre o mesmo,
Desse jeito você ficará a margem de tudo,
Correrá o risco de se tornar um pária

Viva os párias, eu grito
Em alto e bom som
Para quem quiser ouvir

Por quê? Alguns me perguntam
Não entendemos, dizem outros tantos
Você não é nada, afirma a maioria

Ah!!!!! Como estão cegos
Como estão errados,
Será que vocês não entendem...

Eu posso V O A R.....


Obrigado meu amigo, seja bem-vindo.

1 comentários:

Apaixonada por Romances qua ago 24, 01:20:00 AM  

Parabéns por mais uma parceria ;)

Beijos
Luciana
Blog:Apaixonada por Romances

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital