Dance Comigo



É inevitável!
Quando fechamos os olhos e ouvimos o som da música, aos poucos o corpo começa a se movimentar, sentindo a necessidade intrínseca de acompanhar aquela vibração, de entrar em harmonia com o som, de corresponder aos sentidos. É a linguagem do corpo que, em poesia e completude, simplesmente dança...
A dança é mais uma expressão da alma, que faz do corpo a própria pena nas mãos de um poeta. Inspirado e embalado pela música, o dançarino deixa-se levar, entregando-se e entregando movimentos que, literalmente, materializam o som.
Naquela noite, apesar da exaustão física que o dia lhe causara, ele conseguiu se sentir leve, abandonando todo cansaço tão logo pisou no salão. Apresentou-se à dama e aconchegou seus corpos. Todo vigor que usava na mão direita para conduzir a moça, era transformado em doçura na mão esquerda, entregue solícita para o pouso daquela mão de fada...
Mãos, olhos, lábios, corpo e trejeitos de fada, ele diria!
Ah, dama linda que surgiu naquela noite, enchendo de graça os olhos do moço que a conduzia nobre, em gestos rítmicos!
Poesia pura em estado de mulher!
Corpo dançante entregue ao compasso da música, descompassava sutilmente o coração de seu cavalheiro!
A interação das almas parecia pintar um quadro de Rembrandt, arte em movimento...
Ah, momento mágico este, que só a dança permite viver! Troca de olhares, gestos, sorrisos, passos e sentidos. Cumplicidade de emoções que não deveria se encerrar ao final da música, quando o casal se cumprimenta, se elogia e se despede...
Enquanto observa a dama retirar-se do salão, ele cisma com seus botões, embalado por um som diferente, daqueles que só a alma pode ouvir. Aquele som gostoso, que vem de encanto e desejo inesperados, sentimentos que embriagam e entorpecem os sentidos e convidam a uma dança diferente, dança que se dança sem dançar, assim posto.
Imbuído de desejo, ele lança um último olhar e ela sorri acenando, quando ouve as palavras que seus olhos pronunciavam:
_ Dance comigo...



Uma excelente quinta-feira a todos, cheia de música, paz e amor!
Libério Lara

4 comentários:

c8ris qui jul 07, 12:35:00 PM  

amei da vontade de dançar bem juntinho ^^
uma ótima quinta pra voce também

Mari Sampaio sex jul 08, 02:41:00 PM  

Mais uma vez o Libério mostrando seu talento!!
Ai, se a Dri não tivesse ido atrás dele...

Parabéns!!

Beijos.

Libério Lara seg jul 11, 10:19:00 AM  

Cris, Mari... que legal que curtiram o texto! Obrigado pelos comentários! Beijo grande

Ana Luiza Rosa qui out 13, 06:34:00 PM  

Gostei muito, a espiritualidade jogada nesta crônica em formato de poema!
Um pingo é letra pra quem entende né, com suas palavras Libério traz mais romantismo pra todos nós :)

beijo,
Aninha - Ofício dos Livros

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital