Amor Próprio





É, meu amigo!
Ela foi embora e, sinto dizer... você vai sofrer um bocado! As noites parecerão eternas, a cama duplicará de tamanho como que num passe de mágica. Por algum tempo você não vai conseguir pensar em outra coisa, a não ser nela. A prosa com os amigos na sexta à noite, naquele barzinho de sempre, não será a mesma. A graça acabou. Ela não estará em casa te esperando...
Os anos que viveram juntos virão como raios em suas lembranças. Você vai se lembrar de momentos que havia esquecido há tempos. Vai dar valor àquele sms que recebeu enquanto estava no trabalho, onde ela dizia que estava com saudades. Sim... aquele sms que você mostrou aos amigos e todos riram, comentando como as mulheres são ridiculamente sensíveis. Hoje quando seu celular dá algum sinal, você só deseja que seja um sms parecido com aquele...
O almoço de domingo na casa da sogra, do qual você tentava escapar vez ou outra! Ah! Maldito seja esse macarrão instantâneo que você agora come, quase que por instinto, sentado no sofá da sala...
É, meu amigo!
Agora não há o que fazer...
Ela tentou avisar, tentou conversar, mas você não levou a sério. Afinal, as mulheres sempre reclamam por coisas fúteis!
Pode até ser que um dia ela queira voltar. Mas não será por pena. Sua postura de vítima, como se não conseguisse viver sem a presença dela, só vai fazer com que ela se afaste. Esse nunca foi o tipo de homem que ela desejou e você bem sabe disso, meu amigo!
Portanto, não há o que fazer... conselhos são inúteis nessas horas. Você vai sofrer, vai chorar, vai chegar a pensar que a vida não tem mais sentido. A barba vai crescer, você vai perder alguns quilos e não vai acreditar quando seus amigos disserem que tudo isto vai passar...
Os dias passam, os meses passam... e você começa a notar como seus amigos são felizes, como as pessoas parecem felizes, menos você. Você vai perceber que pessoas vêm e vão. Que você não é o único no mundo que vive aquela situação. Vai se envergonhar por ter sentido pena de si mesmo, isso deveria ser crime inafiançável! Então a dor vai diminuir no peito, você voltará a enxergar beleza nas coisas, onde tudo parecia cinza. Vai se vestir melhor, vai sentir necessidade de conhecer pessoas novas, de se envolver em novas atividades. Você voltará a viver, meu amigo! Demore o tempo que for, esse dia sempre chega: o dia que você começa a praticar o amor-próprio...
Por isso não me peça conselhos agora, meu amigo! Eles não servirão de nada neste momento. A única coisa que posso lhe dizer é:
Sabe essa dor insuportável? Você vai suportar...

Muito amor a todos!

4 comentários:

Beli qui jul 21, 05:21:00 PM  

Imagino que essa deve ser uma dor muito dura de suportar, mesmo que um dia passe...

Adorei o texto!!!

bjuss

Mari Sampaio sex jul 22, 11:11:00 AM  

Lindo texto, magnífica forma de escrever, como sempre!

Beijos!

giselinha dom jul 24, 07:05:00 PM  

Sim essa dor é terrível, mas é como diz ela vai passar, a minha passou e agora vejo a minha vida de outra forma. MAIS EU.

abraços.

Ana Luiza Rosa qui out 13, 08:33:00 PM  

Adorei a crônica!
Passamos por tantos momentos assim em nossa vida, pessoas entram e saem a todo vapor! É a vida!
A gente aprende, reflete, vivencia.
Mas precisamos sempre passar por todas as coisas ruins para darmos valores às boas né?!

beijo,
Aninha - Ofício dos Livros

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital