ANJO A Face do Mal – Nelson Magrini

         Primeira Edição


                                Segunda Edição

Trecho do Prólogo de: ANJO A FACE DO MAL.
E, ao longo dos anos, o anjo sorriu para Mário diversas vezes. Primeiro, nas corridas de cavalo, junto a bookmakers que bancavam apostas; depois, em todo tipo de jogo de azar. E Mário jogava muito, e ganhava muito, sempre, todas às vezes. O curioso é que isso só acontecia em jogatinas ilegais. Sua sorte parecia não funcionar e jogos oficiais, sorteios de programas de televisão ou o que fosse. Porém, Mário não se preocupava com isso. O que importava era a grana, o dinheiro fácil, e dinheiro era o que o mantinha no topo.

Roupas caras, carros de luxo, mulheres e noitadas. Todos queriam ser amigos de Mário, todos o invejavam e lhe cobiçavam a sorte. Ele era o rei e se encontrava no topo.

Entretanto, um dia, Mário perdeu; perdeu uma vez, duas, várias vezes. Mas não se abalou com isso. Dizia que era apenas um pequeno revés, para tornar a vida mais interessante, para que a emoção do jogo fosse maior. Ele não acreditava que seu anjo havia ido embora, que o havia abandonado. Tinha o dom, a sorte, e aquilo poderia acontecer de vez em quando, mas seria insignificante perto do que ele era e alcançara…continua aqui.

Conheci o Nelson no Facebook justamente quando estava apresentando a linda capa da segunda edição do livro e curiosa fui buscar informações no skoob e em seguida no seu blog.

Gostei muito da história e descobri outras “particularidades” a respeito do Nelson então fiz o convite para participar de uma entrevista e em seguida do Sorteio “Nesse Natal eu quero Autores Nacionais!” o que foi aceito, porém só foi possível a publicação agora devido a compromissos de trabalho.
Nelson Magrini é Engenheiro Mecânico, estudioso e pesquisador em Física, com ênfase em Mecânica Quântica e Cosmologia. Escritor, professor e consultor em Gestão Empresarial e Cadeia Logística, além de Agente Cultural e de Cidadania, com os projetos Novos Autores Literários e Mobilidade Automotiva para Deficientes Físicos.

É autor de ANJO A Face do Mal (2004) e Relâmpagos de Sangue (2006), pela Editora Novo Século; do conto Isabella, na coletânea Amor Vampiro (2008) e Os Guardiões do Tempo (2009), pela Giz Editorial, além de elaborador e colaborador do Fontes da Ficção, onde foi publicada a minissérie, em dez partes, O Portador da Luz.

http://fontesdaficcao.wordpress.com/category/nelson-magrini/
http://nmagrini.blogspot.com/
nelson_magrini@yahoo.com.br

Gostaria primeiro de agradecer sua gentileza em conceder essa entrevista e parabenizá-lo pelos projetos realizados e como não poderia ser diferente iniciar a entrevista perguntado.

1) Como você concilia todas essas funções?

Marcia, primeiramente quero agradecer a oportunidade de estar aqui, conversando com você e com os leitores do Apaixonada por Livros. Quanto à questão, pois é, né? Respondendo com outra pergunta, he he, quem diz que dá para conciliar? Atualmente, já estou necessitando de umas 36 horas livres por dia! Bom, falando sério, além de sempre estar correndo atrás de tempo, a coisa no fundo acaba fluindo sem que eu perceba. Trabalho com Consultoria em Gestão Empresarial, como autônomo, mas como o mercado anda bastante instável, tenho dedicado meu maior tempo em conseguir um emprego mais estável. Ser autônomo já me rendeu muitos frutos e realizações, mas a grande questão é que, enquanto se trabalha, não se vende; e enquanto se prospecta vendas, não se fatura! A coisa não é fácil. Já a Física é uma paixão, e aí, como em qualquer paixão, toda hora é hora, todo dia é dia. Para mim, não é um trabalho; é hobby.
Quanto a escrever, hoje a considero uma segunda atividade profissional, afinal, com quatro livros publicados, um deles na 2ª edição; o quinto com lançamento em breve, e um sexto e sétimo meio que encomendados, não posso dizer que escrevo por passatempo.
E claro, de tudo isso, o mais complicado é escrever, pois envolve diretamente processos de criação e criatividade, e tal, diferente de outros ramos profissionais, não funciona muito bem essa coisa de trabalhar X horas por dia, todos os dias, ao menos comigo.
Já cheguei a ficar, escrevendo um livro, quatro meses sem digitar uma letra, simplesmente porque não sabia para onde a história iria, ou quando tinha alguma idéia, não estava com a mínima vontade de escrever e por aí vai.
O meu processo criativo é muito louco, e eu, normalmente, começo com uma idéia, algumas cenas em mente e parto para compro a história, que evolui e se concretiza junto ao teclado, ou seja, comigo não funciona muito bem a técnica de rabiscar um esqueletão e seguir o script. Na maioria das vezes, não sei como o livro irá terminar, quando o inicio, e às vezes, como ocorreu com Relâmpagos de Sangue, que possuía um mistério por detrás da trama, e eu dei início sem ter a menor idéia do que seria esse mistério. Ou seja, eu preciso criar para que minha criatividade entre em conexão com a idéia primária e os fragmentos de cenas que me vieram à cabeça.
Para alguns, algo muito louco ou assustador. Quem sabe isso não dê um bom enredo para um livro de terror!

2) Você começou a escrever em 2000 e sua primeira publicação foi em 2004, esse período foi dedicado a elaboração de ANJO A Face do Mal ou foi um mega projeto já que tem novas publicações em 2006/2008/2009?

Na realidade, ANJO A Face do Mal foi meu terceiro livro escrito e o primeiro publicado pela Novo Século. Antes disso, eu havia escrito dois livros, sendo o segundo, Os Guardiões do Tempo, lançado apenas em 2009, pela Giz Editorial. Então, não posso dizer que foi uma mega projeto, mas sim, um trabalho planejado e sequenciado. Quando decidi escrever, eu não queria, como muitos querem, publicar um livro e ser feliz; eu queria uma carreira de escritor, não importando se, para tanto, eu tivesse de escrever dezenas de livros até conseguir chegar ao mercado. Lógico, isso tendo acontecido com meu terceiro romance foi uma vitória e que vitória. Hoje, há várias formas do autor iniciante chegar ao mercado, desde publicações pagas, impressão sob demanda, coletâneas, etc. Mas no final de 2000, início de 2001, quando comecei a me aventurar a fazer contato com editoras, as coisas eram muito mais restritivas. Simplesmente, não havia opção. Em suma, tenho muito orgulho de ser um dos primeiros escritores da nova fase da Literatura Fantástica Brasileira e ter, não só conquistado meu lugar no mercado, junto aos meus leitores e admiradores, mas também, de ter colaborado para esta abertura e evolução que vemos hoje, quando a cada dia, novos escritores batem às portas das editoras.

3) Os Guardiões do Tempo foi indicado ao prêmio: “Melhores do Ano” em 2009, na categoria Romances/Novelas como foi viver essa experiência?

De fato, foi uma experiência muito curiosa e gratificante. Curiosa pelo fato de que, concorrer pela primeira vez neste ramo, gerou uma série de sentimentos e ansiedades que são difíceis de definir. Acho que em tal hora, pouco importa se o autor é iniciante ou não. Não importa o quanto alguém tenha publicado, é a primeira vez em que seu trabalho é levado a julgamento e, neste caso, pelas pessoas mais importantes, os leitores! E gratificante, porque Os Guardiões do Tempo, sem propaganda – eu não pedi voto a ninguém; apenas postei que a obra concorria – e sem eu mesmo dar meu voto, terminou em quinto lugar, dois pontos a menos que o quarto colocado. Certamente, isso indica que estou no caminho certo.

4) Como surgiu a idéia da Entrevista com os personagens Duda, Ciça e Rogério, de Os Guardiões do Tempo?

Foi uma coisa de estalo, como muitas outras idéias que tive. Meu blog, até hoje, é aperiódico, simplesmente porque não tenho tempo para ser mais atuante. Ainda assim, quando resolvi criá-lo, com ajuda da Nana B, uma amiga escritora e poetiza do Rio de Janeiro, eu já participava do projeto Fontes da Ficção, que crescia olhos vistos. Mas eu queria algo diferenciado do tradicional, de postar trabalhos, avaliar livros, etc. Uma das idéias foi entrevistar meus personagens e, na época, a escolha ideal, para a primeira entrevista, recaiu sobre Duda, Ciça e Rogério, de Os Guardiões do Tempo. Aquele foi um momento muito criativo e feliz, onde consegui mostrar o humor do livro e um pouco da personalidade dos personagens, além, claro, falar da obra. Até onde sei, nunca vi algo parecido, embora creio que outros autores já tenham entrevistado seus personagens. Muitos dos que deixaram comentários também acharam algo inédito, mas de fato, não sei se foi.

Lógico que há idéia de se lavar a cabo novas entrevistas e, a qualquer hora, posso publicar uma novidade.

5) Agora está sendo publicada a segunda edição de ANJO a Face do Mal, além da linda capa houveram outras mudanças em relação a primeira edição?

As modificações marcantes aconteceram apenas no quesito visual, ou seja, nova capa, tamanho (16 x 23), diagramação, papel de qualidade superior, etc. Quanto a trama, nada foi alterado. Apenas houve uma melhora em algumas frases reescritas, eliminadas palavras redundantes e tal, alterações que eram necessárias em relação à escrita. Eu trabalhei durante uns quatro ou cinco meses, revisando diretamente meu original. Mas seja como for, quem leu a primeira edição não tem com o que se preocupar. A história continua a mesma.

6) Como você está vendo o surgimento de novos autores nacionais?

Com os melhores olhos possíveis! Como comentei anteriormente, tenho orgulho de fazer parte daqueles poucos que abriram essas portas, e a revelação, cada vez maior, de autores nacionais, vários dos quais já li as obras, muito bons, só vem a contribuir para uma abertura ainda mais ampla e uma estruturação cada vez mais consistente da Literatura Fantástica Brasileira em nosso mercado. Em dez anos, podemos dizer que este já é um nicho consolidado, onde cada vez mais editoras de presença começam a atuar. O que necessitamos agora é amplidão e para tal, as novas revelações são primordiais. Certamente, nem todo mundo irá vingar, isso é o mercado em qualquer área, mas muitos se consagrarão, pois qualidade não falta ao escritor brasileiro de entretenimento e ficção, que nada fica a dever em criatividade aos estrangeiros.
Minha ressalva e meu conselho ficam por conta apenas do Português da esmagadora maioria dos iniciantes. Eu mesmo recebo muito material inédito, além de fazer trabalhos de Revisão, Preparação de Texto e Leitura Crítica, e a Língua Portuguesa é o ponto fraco da maioria, inclusive de autores já publicados. Em outras palavras, uma repassada na Gramática, por parte dos autores, faria um bem enorme para nossa produção literária, ponto este que muitos criticam e ainda guardam preconceito em relação ao autor nacional.

7) Tem algum novo projeto para o futuro?

Apenas... milhares! E é verdade, embora, claro, serão necessários muitos anos para concretizar todos. Sendo mais imediatista, no momento estou escrevendo a sequência de ANJO A Face do Mal, que desta feita terá Lucas como personagem principal e mostrará acontecimentos ocorrendo uns seis meses após a história anterior.
Também estou revisando e melhorando meu primeiro livro escrito, aliás, com os mesmo personagens centrais de Os Guardiões do Tempo, mas com história independente. Se tudo correr a contento, ambos deverão chegar às livrarias em 2011. Para o ano que vem, há múltiplas opções. Uma delas, seria um livro solo para Isabella, a vampira de meu conto homônimo em Amor Vampiro. Esta é uma personagem que fez muito sucesso entre os leitores, principalmente com o público feminino, e muitas já me pediam um livro somente para ela. Eu mesmo gostei muito da personagem e há tempos pensava em escrever algo mais profundo com ela. Então, foi só juntar minha vontade com a vontade dos leitores. Por sinal, algo que agradará a muitos, neste livro Isabella contracenará com outro de meus personagens mais popular, Lúcifer, de ANJO A Face do Mal.
Fora isso, tenho um livro pronto, onde um dos personagens é um vampiro, mas visto em uma abordagem bastante diferente do geral, sendo uma trama de terror, além de uma ficção-científica de terror escrita pela metade.
No mais, idéias, idéias e mais idéias, anotadas, rabiscadas e arquivadas. Em termos de criatividade, meus leitores podem ficar tranquilos, ela não falta. O que falta é tempo para colocar tudo isso sob a forma de palavras e frases.
Mas devagar eu chego lá.

Agradeço novamente a gentileza da entrevista e desejo grande sucesso na publicação da segunda edição de ANJO a Face do Mal e deixo o Blog à disposição para divulgação dos eventos do seu livro.

Mais uma vez, eu que agradeço o espaço e a oportunidade deste bate-papo, Marcia. E para os leitores que quiserem conversar ou saber outros detalhes, basta escrever para o e-mail acima. Agradeço os votos em relação ao sucesso da 2ª edição de ANJO A Face do Mal, que pode ser vista nas mais variadas vitrines das livrarias. Por sinal, se algum leitor ver e tirar uma foto, por favor, me envie, dizendo qual a livraria, que colocarei no blog, com os devidos créditos.

É isso. Abração a todos!

PS: dêem livros de autores nacionais de LitFan de presente, nas festas de fim de ano. Você estará contribuindo para um mundo mágico!

Pessoal encerro essa excelente entrevista convidando a todos a conhecerem mais o autor e sua obra e reforçando suas palavras “prestigiem e dêem livros de autores nacionais de presente”.

Bjs.

ApaixonadaporLivros4

1 comentários:

Rah C. sáb dez 04, 02:13:00 AM  

Ain, livros de anjos me deixam super animadas. Eu tenho uma idéia de livro então tudo nesse assunto me atrai.
Beijos

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital