Família Bridgerton – Te dou meu Coração – Julia Quinn

       
 Te dou meu coração

                                        sinopse 
Como uma nova Cinderela, Sophie consegue escapar de sua malvada madrasta para ir ao baile de máscaras. Conhece benedict e ambos se apaixonam. Mas à meia-noite foge sem deixar rastros para Benedict, que passa a procurá-la. Algum tempo depois voltam a se encontrar e ele se
apaixona novamente por ela sem reconhecê-la pois agora não passa de uma simples empregada. E muitas peripécias acontecem antes que possam unir-se e desvelarem seus segredos.

Mini Prológo :
Todo mundo sabia que Sophie Beckett era filha ilegítima.
Todos os criados sabiam. Mas todos queriam à Sophie; queriam-na desde o momento em que chegou ao Penwood Park aos três aninhos, um pequeno montinho deixado no degrau da porta principal, numa chuvosa noite de julho, envolto em uma jaqueta muito grande. E como a queriam, simulavam que era exatamente o que o sexto conde do Penwood dizia que era: a órfã de um velho amigo.
Que importava que a forma de seu rosto tivesse uma extraordinária semelhança com a da mãe do conde, que tinha morrido recentemente, ou que seu sorriso fosse uma réplica exata do sorriso da irmã do conde.
Todos sabiam que Sophie era bastarda e ninguém falava disso, e todos estavam muito felizes com esse acerto.
Até que o conde decidiu casar-se….

Nota da Revisora Edith:
É uma deliciosa versão da Cinderela. Mas para o mocinho voltar a encontrar a misteriosa dama prateada vai demorar um pouco. Bem, ele a encontra, mas não a reconhece na criada que salva de um perigo. Isso não impede que se apaixone "de novo" por ela. Há uma madrasta malvada que faz tudo para prejudicar a mocinha e até a faz prender como ladra. É ótima a passagem na cadeia! Adoro quando a "bandida"  se sai mal, como neste livro.
A mãe dos Bridgerton é sempre uma figura encantadora e amorosa: inteligente, suave apoiando os filhos. Mas sem deixar de fazer tudo para casá-los bem.

Comentários: 
Meninas (os) cada estória que leio dessa família fico realmente apaixonada principalmente pela diversidade dos problemas encontrados pelos personagens.
Como mencionei no Duque e Eu os “monstros” internos que cada um deles tem que aprender a superar para encontrar a felicidade.
Sem esquecer que se trata de uma ficção não há como não relacionar e entender que esses problemas em suas várias formas fazem parte da via real, pois todos nos possuímos “monstros” a serem superados.
Vocês já descobriram quem é a autora misteriosa? Não !!!
Que tal brincarmos....deixei nos comentários sua opinião.
 

1 comentários:

Nanda Meireles qui ago 19, 01:50:00 PM  

Hum... Eu não posso brincar, afinal já sei quem é, rs.
Mas para quem entrar na dança deixo uma dica: Está próximo(de repente até de dentro) do núcleo principal, mas com certeza não é essa que você pensou de primeira...
Surpreenda-se.
Adorei a resenha Márcia, Bjs.

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Layout por Flavinha Garota de Aquario

Design by Emporium Digital